segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Sombreiro

Cas&Miro (de abril) 18.11.2009

- Jogo minhas cascas devassas no ralo do teu coração...
- Engole meu pudor, que me exponho tua!
- Devolve-me em teu hálito meu desejo simples, como um copo cheio de vontades...
- E morre em minha língua, por que despida de tudo ainda sou só o que quero com Você. Só com Você!

3 comentários:

Cassiana disse...

Você escreve muito rápido!!! rs
Que delícia!
Eu já não consigo deixar sair assim desse jeito.... talvez com um pouquiiiiiinho mais de cerveja rss

Quanto àquela questão.... tem gente que diz que as palavras são do vento, eu acho que a gente é que dá sentido e aprisiona elas, seja no papel ou num sussurro ao pé do ouvido. O que eu escrevo vem de algum lugar de dentro sempre, já a explicação tem mistérios que às vezes nem eu mesma sei!

Mas eu gosto daquilo que marca pois muitas vezes são preciso marcas pra sustentar lembranças.

enfim.. beijo beijo beijo

damaria disse...

1) Amei o "amada".

2) Sem perdão ter vindo aqui e não ter comunicado. Salvo, talvez, por ter vindo em dia em que eu estivesse em Minas. Da próxima (carnaval?!?!), avisa.

3) Meu texto não se trata exatamente de uma perda, mas do sentimento de "chega", "já deu", sabe? Pois é, tem hora que cansa.

4) Gostei também da "canalhice repetitiva". Precisa dizer mais? Não, né?

Quanto a este seu texto, Sombreiro, é, eu acho que já estive por lá. E você é bom com parcerias. Se a parceira é boa então...

Beijo querido!

miKroPOESIAS disse...

Cas$miro (de abril) é uma homenagem a um encontro poético e a Casimiro de Abreu, poeta romântico que escreveu

DESEJO

Se eu soubesse que no mundo
Existia um coração,
Que só por mim palpitasse
De amor em terna expansão;
Do peito calara as mágoas,
Bem feliz eu era então!
................