sexta-feira, 11 de junho de 2010

Secreto Delito

Miro 11.06.2010

Quarta sem lei
Novena de coitos
Segunda em tensão
Terços em traves
Incestos sem tinos
Um sexto incentivo
Uma questão de “quiz”
A mando de quem?

A saliva em sativa
Tua cana em bis
Inferno de antes
Quinta de inverno
Efêmero enfermo
Com febre gelada
Status de interno
Em Casablanca!

O cânhamo sagrado
Embalsamado calor
Iceberg dos Pântanos
Sonhos gelados
Baseados no fogo
No jogo das poses
As doses e os dons
A caça de enganos...

Ultimas primeiro
Com poucas palavras
Mas muita intensão
Dividida em tesão
Por maus territórios
Meus limites exploras
Por poros em pares
E dilatados suores!

Ímpares impulsos
Espalham na pele
Invisíveis tatoos!
Na mistura dos pelos
Marginal Kama Sutra
Assassina cuidados
Em viz golpes baixos
De coriscos mortais!

Insuspeita provas
Minhas partes e pontas
Queimando vestígios
Teus pecados disfarças
Em pressões digitais!

Depois sigo suas pistas
Lambo seus nuncas
Chupo seus entres
Todas as suas esquinas
E na cama surtas...

Entre arroubos e unhas
Tuas pernas se abrem
E minha arma bancas
Colhendo as pratas
De meus bolsos e balas!

Suspiro em seus peitos
O crime é sem vítimas
Conjugado sem júri
Nosso secreto delito
É no mais que perfeito!

2 comentários:

Adriana disse...

Perfeitos delitos...delirios insano...suspiro ainda ao final dessa leitura alucinante! Lindoooo =DD

Patricia Garbuio Bittencourt disse...

LINDO,PERFEITO,INTENSO!
BJSSSSSS