quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Simetrias

Miro 9.9.2010

Procuro tuas íntimas simetrias
matemáticas fontes de prazer
onde o belo entra em sintonia
e me faz dentro de ti crescer...

Traço a bissetriz que angulo
no teu ventre em movimento
teus rítmicos gestos engulo
com a língua em passo lento!

Em teus triângulos e vértices
calculo a libido escondida
algo lúdico que pré atice
tua loucura além da medida!

Cartesiano em minha viagem
pelos teus pelos, pólos e zeros
risco o gozo desde tua origem
até o infinito que de ti libero!

Sem pontos, prazos e planos
meu compasso por ti circula
entre curvas sob teus panos
pecados de lascívia e gula!

Axioma de signos e beijos
Postulado de impura paixão
Teorema de amor e desejo
Corolário tratado em tesão.

E num paralelo sem retas
Tu côncava e eu convexo
desenho de forma indiscreta
a geometria do nosso sexo.

2 comentários:

Maria disse...

da matemática, adoro geometria, detesto a estatística.

beijo!

isabel disse...

muy bonito, asi las matematicas se aprenden mas facil